Tema: (Des)acordo de Paris

22 visualizações

É provavelmente uma das posições mais controversas de Donald Trump durante a campanha: rejeitar a política de preservação do ambiente. O Acordo de Paris deixaria de ser respeitado pelos Estados Unidos. Porquê uma posição do género? E sobretudo quais podem ser as consequências?

As perguntas sobre as consequências da vitória de Trump são inúmeras. Tal como referíamos,

“O aquecimento global não existe? Durante os últimos anos, os sectores conservadores americanos continuaram a duvidar das evidências científicas. E Trump prometeu libertar as empresas dos constrangimentos ecológicos. Que pode significar este momento para a luta contra o aquecimento global? E a Cimeira de Paris?”

A editoria de Ambiente reflecte sobre as causas e consequências das promessas de Trump.

– 2 de Dezembro – “Não existe”

O aquecimento global não existe. Os conservadores norte-americanos têm defendido que os problemas climáticos não passam de conspirações e entraves à liberdade empresarial. Dos grupos de pressão às convicções neoliberais, por que motivos esta área política nega as evidências científicas? E de que modo argumenta?

– 9 de Dezembro – “O Acordo de Paris”

Segundo o presidente eleito, este acordo será alvo de uma das primeiras medidas da nova Admnistração. Mas em que consiste o Acordo? E por que motivo ganhou relevância? Revisão da matéria sobre uma das medidas mais relevantes da presidência de Barack Obama.

– 16 de Dezembro – “Como quebrar o clima?”

As posições do novo presidente eleito são imprevisíveis. Em entrevista ao New York Times, Donald Trump admitia rever a sua posição sobre o tema. Entretanto, analisamos de que modo o líder republicano pode reverter o Acordo de Paris. E quais são as opções dos seus opositores.

– 12 de fevereiro – “Clima em perigo”

Hoje em dia, a importância do aquecimento global é uma matéria bastante consensual. Mas se Donald Trump corre contra a mudança, quais podem ser as consequências? Falaremos de política, de sociedade mas sobretudo de dados empíricos.

O aquecimento global, o Acordo de Paris e as medidas de Trump são objecto de análise a partir da próxima sexta-feira, dia 2 de Dezembro.

Sobre o autor

Damus Vocem

A Damus Vocem foi uma publicação online generalista "sobre temas que promovem a democracia e o respeito dos direitos humanos na sociedade portuguesa". A sua edição teve lugar entre Setembro de 2016 e finais de 2017. Esse projecto editorial serviu de protótipo à revista Periferia. Decidimos, por esse motivo, publicar alguns dos artigos da Damus Vocem no novo site. Todos os artigos assinados por Damus Vocem dizem portanto respeito à antiga publicação.

Your email address will not be published. Required fields are marked *