Tradição ambiental

14 visualizações

A protecção do ambiente passa também pela defesa dos saberes tradicionais. A cortiça portuguesa é um exemplo de desenvolvimento sustentável enraízado na nossa cultura.

A revista online Periferia abre as suas páginas aos leitores interessados sobre a àrea da Cultura. Iremos recolher um conjunto de peças sobre a tolerância cultural a divulgar entre o 14 e o 21 de Novembro. Hoje, o destaque é dado às entidades que contribuem para a defesa dos saberes tradicionais.

UNESCO defende tradição

A UNESCO, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, declarava na sua ‘Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural’ os seguintes objectivos:

Respeitar e proteger os sistemas de conhecimento tradicionais, especialmente os das populações autóctones; reconhecer a contribuição dos conhecimentos tradicionais para a proteção ambiental e a gestão dos recursos naturais e favorecer as sinergias entre a ciência moderna e os conhecimentos locais.

Contudo, o Relatório Mundial da UNESCO de 2009 assegurava que ainda “há muito para aprender no que tange à gestão de recursos ambientais, a partir do saber e dos conhecimentos das povoações locais, rurais ou indígenas”.

Cortiça como saber tradicional

Os exemplos de saberes tradicionais que podem revelar-se úteis para o desenvolvimento sustentável são numerosos. No entanto, estes são geralmente pouco divulgados. Em Portugal, uma das mais desenvolvidas artes tradicionais é a cortiça. Segundo o sito ‘www.visitportugal.com’, este material “faz parte da história de Portugal” e pode ser encontrado em lugares de interesse como o Convento de Cristo, em Tomar.

Portugal é o maior produtor mundial de cortiça com mais de 50% do total anual. A Quercus, uma das maiores organizações ambientais a actuar no nosso país, explica a importância da cortiça para a protecção do ambiente.

Versatilidade da cortiça permite diversas aplicações from Quercus on Vimeo.

Uma nota de fim sobre o tema de hoje será dada por António Chaveca da Luz, um artesão em cortiça num documentário que pertence à Algarve Film Comission.

A semana da “Tolerância Cultural” continua já amanhã na Periferia.

Sobre o autor

Damus Vocem

A Damus Vocem foi uma publicação online generalista "sobre temas que promovem a democracia e o respeito dos direitos humanos na sociedade portuguesa". A sua edição teve lugar entre Setembro de 2016 e finais de 2017. Esse projecto editorial serviu de protótipo à revista Periferia. Decidimos, por esse motivo, publicar alguns dos artigos da Damus Vocem no novo site. Todos os artigos assinados por Damus Vocem dizem portanto respeito à antiga publicação.

Your email address will not be published. Required fields are marked *